fbpx

Mulheres nos Negócios para economia plena.


0
mulheres-nos-negocios
mulheres-nos-negocios

Empreendedorismo Feminino sempre existiu, mas o que vem mudando é a posição social das mulheres nos negócios.

Há uma mudança importante na sociedade, que é a transição da imagem da mulher nos negócios. Ela vem saindo de coadjuvante para o papel principal, ocupando os mais altos cargos dentro de importantes empresas. Cargos esses que até pouco tempo atrás, eram considerados lugar para homem, afinal, a mulher não servia para liderar. A forma como fomos criados, também impactaram no congelamento da mulher empreendedora na sociedade. Visto que, as mesmas começaram a ser líderes das suas próprias casas recentemente.

As mulheres sempre buscaram empreender para ter uma segunda fonte de renda, ou ainda, para complementar a renda familiar. Se você prestar atenção, no seu bairro, no seu trabalho sempre vai encontrar uma mulher que vende algum cosmético ou doces. Por tanto, podemos concluir, que a mulher na sua grande maioria, passou a empreender por necessidade. Principalmente necessidade de independência financeira e assumir o papel de provedora do lar. Isso porque, a divisão de tarefas vem sendo mais igual entre homens e mulheres. Ou então, estão se libertando de relacionamentos muitas vezes abusivos.

Se faz necessário, trabalhar a imagem e a confiança das mulheres nos negócios. Pois, muitas vezes, não conseguem ter visão de futuro para o seu negócio. Desse modo, elas precisam se ver a altura dos homens e acreditarem na sua capacidade de ser igual ou melhor em conseguir sucesso.

Apesar do crescente número de mulheres nos negócios e que conquistaram espaço no mundo do empreendedorismo, elas ainda precisam enfrentar muitos desafios para chegar ao topo.

Os desafios são enormes, desde conciliar com a jornada dupla do trabalho com afazeres da casa, até questões burocráticas e sociais. De fato, as mulheres ainda ganham salários inferiores aos homens, como também, tem dificuldades de acesso ao crédito e os juros são mais altos na hora de investir.

E para chegar a sentar na mesa onde as decisões estão senso tomadas dentro de uma grande corporação, precisam ser muito resilientes, enfrentar pré-conceitos, mas principalmente nunca desistir. Em outras palavras, mostrar que tem tanta capacidade quanto um homem para ocupar cargos de liderança importantes.

Informações do SEBRAE:

Segundo o SEBRAE: São 9,3 milhões de à frente de uma empresa no Brasil, as mulheres nos negócios representam uma fatia de 34% no país.

A curva da participação das mulheres nos negócios vem aumentando gradativamente. Nesse sentido, daqui a alguns anos, será muito natural falar das mulheres ocupando grandes cargos ou criando grandes empresas. Mas, como ainda não estamos prontos, é preciso engajar, fomentar e falar.

Começando pela forma de educar os filhos dentro das casas, principalmente meninos.  Para que, quando forem homens, assumam o papel de pais e não apenas de provedores. Quando se educa uma sociedade, esta sociedade se molda de forma diferente.

A medida que você conhece mais sobre o tema, vai encontrando nomes de mulheres nos negócios que conseguiram romper inúmeras barreiras como: Annette Reaves Vice Presidente da Mallory; Gabriela Szprinc Diretora de Point do Mercado Pago e fintech do Mercado Livre; Ana Bitencourt, Diretora da Yes Agencia e Ana Fontes Idealizadora da Rede Mulher Empreendedora e consultora do Sebrae.

Quando você se inspira, isso se torna um combustível para sua luta, se ela conseguiu você também pode. Fomentar as mulheres nos negócios, no empreendedorismo é fundamental. Tanto para serem protagonistas de suas vidas, quanto para uma economia plena com a participação de homens e mulheres.


Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos!

0
Ana Cláudia Bitencourt
Sou Ana Cláudia Bitencourt. Aprendi que ser uma mulher empreendedora não é algo fácil. Para superar e vencer criei uma metodologia própria da qual dei o nome de Método 5 a´s.