fbpx

Mulheres nas Olimpíadas, um grande avanço.


0
mulheres nas olimpíadas
mulheres nas olimpíadas
A participação oficial das mulheres nas Olimpíadas é uma grande conquista.

 

Ontem foi dia do Esporte Olímpico, resolvemos falar um pouco da importância da trajetória das mulheres nas Olimpíadas. Historicamente o Esporte é considerado um espaço de exercício da liberdade para mulheres, sociabilidade e mais ainda, empoderamento.

Na Antiguidade, as mulheres eram proibidas de participar dos Jogos Olímpicos, depois que, o Império Romano tomou a Grécia, estas competições foram paralisadas por muitos anos. Em 1896 o Barão de Coubertin Pierre de Frédy, fundou novamente os Jogos Olímpicos na Europa, entretanto, excluiu mais uma vez as mulheres.

Os argumentos dessa exclusão eram culturais, alegavam que as mulheres nas Olimpíadas vulgarizavam o espetáculo esportivo. Eram também, antropológicos e sociais, onde o papel da mulher estava ligado a maternidade, primordialmente, seu corpo era visto como próprio para ser mãe e alguns esportes eram tidos como perigosos.

Mas as mulheres desde sempre procuram formas de se fazerem valer. Sabendo do seu papel ativo na sociedade industrializada na segunda metade do Século XIX e decorrer do século XX, iniciaram então, movimentos por direitos sociais, como o voto, e a reivindicação pela integração das mulheres nas Olimpíadas.

Em 1900 foi permitido a participação feminina nas competições, a princípio, nas modalidades de Tennis e Golf. Estas modalidades eram individuais, sem contato físico, consideras belas e apropriadas para o físico feminino. Porém, eram consideradas participantes extra oficiais, então, não recebiam certificado ou medalhas de participação dos jogos, não eram consideradas atletas.

Vale ressaltar que, era um seleto grupo de mulheres da alta sociedade que conseguiam participar das competições. A visão da mulher naquela época era literalmente de sexo frágil. Havia a crença de que as mulheres não tinham físico suficiente para competir e aguentar competições que tivessem contato físico.

A primeira Federação Esportiva Feminina Internacional

Em 1917 uma francesa chamada Alice Milliat, criou a Federação Esportiva Feminina Internacional (FEFI), a fim de permitir que as mulheres competissem no atletismo. A partir da criação da FEFI foram organizados os primeiros Jogos Olímpicos Femininos em 1922.

O sucesso foi tanto que em 1932 foi organizado o primeiro Jogos Femininos Olímpicos Mundiais. Os jogos ganham destaque, pressionando assim o COI (Comitê Olímpico) para integração das mulheres nas Olimpíadas Modernas de 1936, e ainda, considerando oficialmente como atletas.

O avanço das mulheres em relação a sua nova posição no meio esportivo foi gradual, apesar de, muitas modalidades permanecerem proibidas.

As Olimpíadas de Londres 2012, são consideradas um marco no universo esportivo feminino. Foi a primeira vez que as mulheres conseguiram competir em todas modalidades, e todas as Federações trouxeram atletas mulheres nas Olimpíadas.

 

Praticar esportes foi um ato subversivo e foi um ato de empoderamento feminino.

Ainda há muitas barreiras a serem enfrentadas, romper preconceitos, ganhar reconhecimento e também, respeito. Receber mais oportunidades e apoio financeiro, para que cada vez mais tenhamos grandes Mulheres no Esporte Olímpico para nos orgulhar.

 

 

 


Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos!

0
Ana Cláudia Bitencourt
Sou Ana Cláudia Bitencourt. Aprendi que ser uma mulher empreendedora não é algo fácil. Para superar e vencer criei uma metodologia própria da qual dei o nome de Método 5 a´s.